Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Bryonia alba

Bryonia alba

Casali

Bryonia Alba

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita da planta “vinha branca”, “noz branca”, “nabo do diabo”, família Cucurbitaceae. O extrato da planta é agressivo aos tecidos musculares e membranas serosas. É extremamente venenoso.

Palavra-chave:
Dores com fisgadas agravadas pelo movimento, mucosa seca, irritabilidade, avareza, negócios, distúrbios agudos iniciados lentamente. Animais bravos com artrite. Físico-química da água.

Tropismo Homeopático:
Sistema nervoso central, membranas serosas, mucosas, brônquios, via gastrintestinal, vias biliares, fígado.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Inflamação das serosas ou do tecido fibroso (músculos) atingindo órgãos ou vísceras contidas pelas membranas serosas (sacos serosos: pleura, pericárdio, peritônio, meninges, sinoviais). Irritação do estômago e intestino. Inflamação seca (da mucosa/ do parênquima) do sistema respiratório.

Sinal Existencial:
A vida vale pelos negócios.

Sinais de Exaltação
Sensações:
Cabeça pesada, cabelos arrancados, calor no corpo, atingido com martelo, peito vai explodir em pedaços. Ilusões: cama afundando, desafortunada, golpeado, ferido, perseguido, vê pessoas mortas, vê caras ao fechar os olhos. Nas cefaleias tem as sensações: arrebentação, cérebro pressionado a sair do crânio, martelo bate dentro do cérebro.

Sinais Mentais:
Irresoluto nos pensamentos (deseja, pensa, mas não decide o que quer).Não consegue repousar mentalmente (pensa e fala em negócios). Embotamento mental. Pensa em controlar o futuro. Pensa muito na saúde (pelo temor de não poder negociar). Grande quantidade de ideias acumuladas à noite, geradas pela insônia e pelo cansaço. Fraqueza mental (as ideias desaparecem). Depressão mental com insegurança. Pensa em ir até sua casa. Pensa que está longe e em local estranho. Ànoite pensa no seu trabalho. Pela manhã tem delírios a respeito de negócios.

Sinais Emocionais:
Tudo afeta seu emocional e seu humor. Tristeza e melancolia. Agrava emocionalmente ao sair do seu ambiente (mudanças, viagens, passeios). Briguento por poucos motivos ou sem motivos. A contradição provoca raiva. Assustado ao dormir. Tem momentos de ser: jovial, alegre, divertido. Desejo de chorar.

Sinais Comportamentais:
Ocupado com negócios e com suas leituras. Quando acorda à noite fica movimentando-se até a madrugada,quer prevenir tudo. Comporta-se como afetuoso, entusiasta, com deboches porém sarcástico. Quando irritado prefere ficar só. Comportamentos: agitado, avaro, violento, áspero, cruel, desonesto, espiritualmente apático, irresoluto, materialista, malicioso, desconfiado, obstinado, apaixonado, não descansa (embora seja sonolento), com indisposição ao falar, impaciente, inquieto, não tolera contradição. Atitudes: ásperas, covardes, ingratas, sem confiança em si, confusas. Age guiado por desejos impossíveis querendo mais do que necessita. Movimenta o maxilar inferior lateralmente e continuamente. Coloca a mão no peito ao tossir. Pechincha e guarda dinheiro. Indolente.

Sinais Subconscientes:
Medos: futuro, passar fome, desgraça, loucura, morrer na pobreza, não poder trabalhar.

Sinais Gerais:
Sonambulismo (levanta a fim de fazer os trabalhos). Sonhos muito vívidos à noite toda (com ansiedade e preocupação com seus negócios). Sonhos de batalhas.

Sinais Físicos:
Distúrbios no apêndice. Boca seca mas sem sede. Diarreia volumosa, escura e ácida. Dor ao tossir (segura o peito com dor), tosse seca. Febre com desejo de bebidas frias.Supressão da menstruação causa sangramentos no nariz com cefaleia violenta. Tendência à bronquite e pneumonia. Dores reumáticas agudas e inflamações nas articulações. Sede intensa de grande quantidade. Urina turva, ardente e quente. Tosse noturna (com sufocamento). Dor como se o dente fosse perfurado. Cefaleia forte e explosiva. Fraqueza física, dores tipo fisgada, mucosa seca, sangramento nasal, zumbido (ronco) no ouvido, náusea e tontura ao levantar, pressão no estômago após comer.Fezes duras e grandes, mamas calorosas, dolorosas, duras (no período menstrual). Genitália com dores entre os períodos menstruais. Fisgadas no peito ao respirar. Necessidade de respirar profundamente (de expandir o pulmão). Articulações inchadas e dolorosas. Cabelo oleoso.

Generalidades
Piora:
Com movimento, do lado direito, de manhã, ao ar livre, no calor,com toque e bebida quente. A respiração piora após comer ou beber.

Melhora:
Deitado sobre o lado, órgão ou parte que dói, com descanso e com frio (alimentos frios), pressão local.

Patogenesia na água:
5CH – Aumenta a condutividade elétrica, o pH, a temperatura e a turbidez da água destilada

Perfil (Criança):
A imobilidade caracteriza essa criança. Se adoece não quer carinho ou proteção mas isolamento no seu canto. Se o corpo tem dor ou traumatiza a mão vai lá imobilizar o local. Se vai viajar, se vai deixar seu cantinho ou se movimentar, adoece. Ao tossir coloca a mão no peito. Seu maior bem não é brinquedo mas o quarto, o cantinho. É avarenta como meio de imobilizar seu recurso. O adoecer por congestões é a forma de imobilizar os órgãos. A grande lição dessa criança é aprender a se movimentar. Mas não gosta de ser carregada nem levantada.

Perfil (Adulto):
Os sintomas funcionais o caracterizam pois a patogenesia atinge os sacos serosos dos órgãos vitais: coração (pericárdio), pulmão (pleura) e vísceras (peritônio). Assim, provoca imobilidade e prostração com dores de fisgadas. No mental passam a viver o pequeno mundo dos negócios. Geralmente são pessoas robustas com musculatura forte e irritadas. Cabelo oleoso, palidez, pele inchada, tendência ao emagrecimento.

Indicações:
Quadros Comuns
A) Cabeça:
Cefaleia congestiva, nariz obstruído, piorando com radiação (luz).Face vermelha ou alternando palidez com vermelhão, com sede forte ou frequente e suor intenso. Couro cabeludo com transpiração oleosa. Secura na boca quando tem distúrbio hepático ou digestório.
B) Tórax/pescoço:
Tosse sem expectoração, com dores ao tossir associada a irritação ou secura da garganta. Essa dor vai até o tórax ou a cabeça piorando ao falar. Nariz com catarro espesso e amarelado e com secura. Corizas com dores frontais, epistaxe (hemorragia nasal) de manhã. Inflamação da pleura (membrana que envolve cada pulmão) com tosse seca e dores locais. Inflamação no pericárdio (membrana com forma de saco que protege o coração externamente) com dores locais. Vertigem ao se levantar e sede intensa. Inflamação das mamas (mamite), com dores. Mamas pesadas (duras) e quentes com dores durante a menstruação.
C) Abdome:
Distensão (alongamento) dolorosa do abdome e do fígado com sede e secura da boca. Sensação de peso sobre o estômago ou fígado. Aumento da temperatura corporal, suores, gosto amargo, língua branca, arrotos, náuseas, vômitos. Com irritação, imobilidade, diarreia ou não. Distúrbios após: resfriamento do corpo (em dia quente), bebidas e alimentos frios (com corpo quente), comer alimentos ácidos ou ostras. Congestão crônica do fígado com dores e fadiga, com sensação de peso no fígado, com prisão de ventre. Associada a secura da boca: língua branca, gosto amargo, náuseas, cefaleia frontal, irritabilidade. Prisão de ventre com fezes secas, duras e escuras.
D) Distúrbios Gerais:
Dores tipo fisgante, se quelas físicas das crises de raiva. Agravam à noite e às 3 h, com desejo frequente de repouso físico e repouso mental, com face terrosa. Lábios e couro cabeludo com escamas e películas. Aftas com mau cheiro. Sede: toma muita água de uma vez e faz longo intervalo. Gosta de bebidas frias e ácidas. Pressão no estômago após se alimentar, pressão como pedra (melhora com arrotos) dispepsia no verão, mau gosto na boca.

Quadros Específicos:
Meningite, Hepatite, Pleurite, Apendicite, Pericardite, Endocardite, Glaucoma, Sarampo (faz sair a erupção), Pneumonia (lado direito), Rubéola, Febre de tifo, Peritonite (inflamação do peritônio), Ovarite, Subicterícia. Reumatismo agudo. Torcicolo, lumbago, dores lombares, sonambulismo, cefaleia frontal (com dor nos olhos, pulsante). Disfunções gástricas, vômitos biliosos. Dor de dente, dor no peito, com náusea e tontura, insônia após crise de raiva. Respiração acelerada com face vermelha/quente, com escarro sanguíneo, necessidade de respirar profundamente. É o preparado mais indicado na pneumonia complementado pelo Phosphorus ou não. Na 1D aborta a pneumonia. Pneumonias complica das da pleura (5CH).

Broncopneumonia:
Alternar com Ipeca ou Antimonium tartaricum.

É indicado quando:
a) Há melhora pelo repouso absoluto mental/físico e piora pelo movimento.
b) Se a pessoa leva a mão ao peito no momento da tosse e ao tossir afeta a cabeça e órgãos distantes. Reabsorve ou amadurece o antraz (alternado com o Aconitum). É indicado nas inflamações (tomar no início). Alternado com Belladona ou Phytolaca decandra é indicado nos abcessos da mama. Alternar com Veratrum viride (ambos 1CH) no início da febre após o parto. Alternar com Ipeca contra Crupe. Alternar com Rhus tox nas erisipelas das articulações. Arrotos amargos, regurgitação, excesso de bílis, indigestão ácida (com peso no estômago), dor de estômago.

Predisposição a:
a) artrose,
b) irritação,
c) nervosismo,
d) teimosia,
e) secura na boca, na garganta (tosse seca). Congestão hepática com evacuações duras e secas (nas crianças em amamentação 30CH). Diarreia logo ao se levantar e movimentar.

A característica do uso de Bryonia alba é:
Afecções que vão aumentando de intensidade continuamente sem atingir graus extremos e afecções que perseveram. As afecções surgem à noite ou ao ar livre e se manifestam comumente em dia quente, após dias frios.

O perfil corporal mais comum é:
Esqueleticamente grande mas fraca fisicamente. Os distúrbios vão se desenvolvendo e tomando conta lentamente, progressivamente.

Indicações Específicas:
4CH e 5CH: sintomas físicos
5CH e 30CH: prisão de ventre
4CH: reumatismo
6CH a 12CH: dores de cabeça
5CH a 9CH: distúrbios do fígado
100CH a 1000CH: sintomas mentais.

Duração:
7 a 21 dias.

Quadros animais:
Animais bravos e irritáveis, com boca seca (lábios rachados ou não) bebem muita água (mucosa seca). Quando adoecidos ficam parados, muito reativos ao toque e deitam sobre o lado afetado. Com o calor há visíveis melhoras. Laringite, bronquite, pneumonia. Artrite associada a intoxicações alérgicas. 4D, 2CH, 3CH, 4CH, 12CH, 30CH.

Atenção:
É o principal no tratamento dos sonâmbulos. Alternando com Aconitum é muito recomendado no início das inflamações. Em potências altas é indicado nos sintomas mentais e de exaltação dos executivos ou políticos além de outras pessoas espiritualmente apáticas.

Homeopatia complementar:
Salamandra

Dinamizações:
1CH, 3CH, 5CH, 6CH, 12CH, 30CH, 100C, 200C, 500C, 1000C e 10.000C.

Antídotos:
Aconitum, Alumina, Camphora, Chelidonium, Clematis, Coffea, Ignatia, Muriaticum acidum, Nux vomica, Pulsatilla, Rhus, Senega.

Homeopatias sucessoras:
Alumina, Arsenicum, Abrotanum, Antimonium tartaricum, Belladona, Cactus, Carbo vegetabilis, Dulcamara, Hyoscyamus, Kali carbonicum, Nux, Phosphorus, Pulsatilla, Rhus, Silicea, Sabadilla, Sulphur.

Outras denominações:
Bryonia dioica, Bryonia vera, Uva angina, Uva serpentaria,nVitis alba, Vitis nigra.

Bryonia Alba

Autor: Sr Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades
Bryonia desenvolve uma ação marcante em todas as MEMBRANAS SEROSAS e nas vísceras que elas contêm, causando INFLAMAÇÃO e exsudação. Desordena a circulação, produzindo congestão; altera o sangue, dando origem, a febres tifoides, biliosas, reumáticas e remitentes. A AVERSÃO AO MENOS MOVIMENTO, mesmo a partes distantes, deve-se à sua ação sobre nervos e músculos. As membranas mucosas ficam secas, portanto as descargas são escassas e aderentes. Reclamações, desenvolvem-se lentamente, mas com força. As dores estão estourando; Costura ou dor intensa; indo para trás. Os efeitos são muito dolorosos; ao tossir segura os lados, peito, cabeça. Articulações doloridas. Estrias de linfangite vermelha. Constituição gastrobilio-reumática. Cada ponto do corpo é doloroso à pressão. Os inchaços hidrópicos aumentam gradualmente à medida que o dia avança e desaparecem durante a noite. As crianças não gostam de ser carregadas ou criadas. Fraqueza física; ao menor esforço; apatia que tudo permeia. Efeitos nocivos; de raiva, medo; desgosto. Erupções e descargas suprimidas. Álcool. Gula. Ferimentos. Queixas de tomar bebidas frias, em clima quente. Frequentemente indicado em lesões da articulação quando Arnica falha. Os músculos ficam duros, depois da neuralgia. Secura em todos os lugares, boca, garganta, etc. Adapta-se a pessoas nervosas, secas e magras. Efeitos do lado direito. Sangramento vicário. É adaptado para pessoas nervosas, secas e magras. Efeitos do lado direito. Sangramento vicário. É adaptado para pessoas nervosas, secas e magras. Efeitos do lado direito. Sangramento vicário.

Piora:
Movimento menos, levantando, parar, tosse, esforço, respiração profunda. Secar frio ou calor. Ficar quente na sala. Clima quente. Bebendo; enquanto quente. Comendo. Vegetais. Ácidos. Calomel. Vexação. Tocar. Supressões. Tomando frio. cedo

Melhora:
Pressão deitado na parte dolorosa. Bandagem. Ar aberto fresco, quieto. Dias nublados e úmidos. Levantar os joelhos. Calor na parte inflamada. Descendente. Sentando-se. Comida fria, bebida.

Mente:
Muito irritável e de comportamento feio. Determinado. Taciturno. Delirium, quer ir para casa, pensando que ele não está lá. Conversas de negócios. Quer ser deixado em paz. Desejo de coisas que são rejeitadas quando oferecidas. Chato. Apreensão e medo do futuro. Desespero de ser curado, com medo da morte.

Cabeça:
Tonto ou desmaio ao levantar-se. Vertigem sentida no occipital. Estouro; Dor de cabeça esmagadora ou Pesada; fronto-occipital pior olhos em movimento, tosse, esforço para evacuar, etc. Vertigem; como se todos os objetos estivessem girando, ou como se estivessem afundando na cama, melhor frio. Dor no olho esquerdo, opressiva, indo para o occipital, daí se espalhando por todo o corpo. Couro cabeludo muito sensível, não suporta nem uma escova macia, todo cabelo dói. Cabelo oleoso. Dor de cabeça; de engomar; quando constipado.

Olhos:
Olhos doloridos; dores atrás dos globos oculares. Glaucoma. Lacrimação, durante o dia esp. no sol. Pálpebras inchadas e inchadas.

Ouvidos:
Vertigem auditiva. Zumbido, zumbido nos ouvidos. Sangramento vicário das orelhas.

Nariz:
Nariz sangrando; vicário; quando a menstruação deve aparecer; na gravidez. Inchaço na ponta do nariz, parece que vai ulcerar quando tocado. Furúnculos. Resfriados descendentes.

Face:
Vermelho escuro, quente, inchado.Movimentos de mastigação, em afecções cerebrais, de crianças. Lábios; seco, como se estivesse queimado, ressecado, rachado, quer umedecêlos. Queimadura do lábio inferior em velhos fumantes. Colheita de lábios.

Boca:
Seco. Língua; muito seco, áspero, revestido no centro; vermelho na base. Gosto amargo, não consegue engolir comida, melhor bebidas frias. Dor de dente melhor água fria, pior escovar os dentes. Dor de dente espasmódica ao fumar ou mascar tabaco. Coleção de saliva espumosa e ensaboada.

Garganta:
Cataarro com caroços marrons, com esforço. Garganta; seco, raspando a aspereza. A parte de trás da garganta parece inchada. Manchas aftosas; recorrente.

Estômago:
Sede por grande quantidade de água fria; também para bebidas quentes que melhor. Deseja o que não pode saborear. Detesto por comida. Náusea pior subindo, deitado no lado direito. Vômito amargo; de bile e água, imediatamente após comer. Vomita apenas alimentos sólidos. Carga pesada no estômago piora a alimentação. Estômago sensível ao toque. Grande desejo por café, vinho e bebidas ácidas. Aversão ao leite, mas quando ele toma, ele se delicia. Eructações insípidas. Vomita bebidas quentes. Bebe apressadamente e avidamente.

Abdome:
Epigástrio; sensível, latejante. Fígado, pesado, inchado dolorido, melhor deitado sobre ele. Parede abdominal muito sensível. Apendicite. Peritonite. Fezes; grande, seco, muito duro, como se estivesse queimado; solto, indolor, não digerido, involuntário, durante o sono. Constipação. Diarréia; jorrando pior pela manhã, ao levantar, comer repolho. Diarréia; em tempo quente; depois de bebidas frias. Pedaços de muco duro, após as fezes. Queimação no ânus, com fezes. Fezes amarelas e pastosas. Icterícia. Virilhas doloridas antes da menstruação. Queixas de levantamento de peso, concussão.

Urinária:
– Urina; vermelha, castanha como cerveja; escassa, quente.
– Inclinação para fazer água, com respiração suspensa ao levantar cargas.
– Urina involuntária durante o esforço.
– Ardor na uretra, quando não está a urinar.

Mulher:
– Menstruação; suprimida com descargas vicariantes ou cefaleia em salvas.
– Dor na mama durante o período menstrual.
– Mama; quente e dolorosa, dura.
– Febre do leite.
– Dor intermenstrual, com grande dor abdominal e pélvica.
– Mastite, mamas duras e pedregosas.
– Abscesso da mama.
– Ovarite.
– Boca dorida do lactente; a criança não quer pegar no peito, mas depois de a boca ficar úmida, amamenta bem..
– Menstruação; escura, fétida.
– Pontadas nos ovários ao respirar fundo.
– Sangramento nasal frequente no início da menstruação.

Respiratório:
– Tosse; seca, dura, muito dolorosa, à noite como se fosse do estômago, deve sentar-se agg. comer e beber.
– Quer respirar fundo, mas não consegue ou isso excita a tosse.
– Expetoração; sangue enferrujado com estrias ou duro.
– Bronquite.
– Asma.
– Pneumonia.
– Pontadas agudas no peito ou na omoplata direita, agg. respiração profunda e tosse
– Pleurisia.
– Entrar numa sala quente excita a tosse.
– Agarra o peito ou pressiona o esterno ao tossir.
– Som de fricção seco.
– Tosse, com espirros.

Coração:
– Pontadas na região cardíaca.
– Pulso; COMPLETO, RÁPIDO, áspero.

Pescoço e costas:
– Dormência ou dor infraescapular que vai para o epigástrio ou da omoplata esquerda para o coração.
– Rigidez dolorosa do pescoço.
– Dor na parte inferior das costas ao andar ou ao virar.
– Pontadas e rigidez na parte inferior das costas.
– Lumbago agrava ao inclinar-se.

Extremidades:
– Articulações vermelhas, inchadas e quentes.
– Pontas e agulhas nas plantas dos pés, impedindo a marcha.
– Movimento constante do braço e da perna esquerda, com suspiros:
– Inchaço do cotovelo.
– Os joelhos vacilam e dobram-se debaixo dele quando anda.
– Tendência para correr para trás.
– Ciática ao deitar-se calmamente e ao deitar-se sobre o lado doloroso.

Pele:
– Desenvolvimento lento ou recuo súbito da erupção cutânea, nas febres eruptivas.
– Sarampo não desenvolvido.
– Pele; amarela, pálida, inchada, hidrópica.

Sono:
– Sonhos; de trabalho árduo, sobre assuntos domésticos, sobre negócios do dia, em delírio.
– Sonolência.
– Começar a dormir.
– Caminha durante o sono.

Febre:
– Calafrio com cabeça quente e rosto vermelho; agrava em quarto quente.
– Calor seco e ardente; com agravamento de todos os sintomas.
– O sangue parece quente.
– Febres dolorosas e contínuas.
– Suor; azedo ou oleoso.

Complementos:
Abro; Alu; Kali-c; Lyc; Nat-m; Rhus-t; Sep; Sul.

Relacionados:
Phyt; Rhus-t

Bryonia Alba

Autor: Rajan Sankaran

Obra: Texto baseado no livro The Soul of remedies de Rajan Sankaran. O Texto está diferente do original mas as idéias foram mantidas

Informações gerais:
Bryonia é um remédio vegetal da família Cucurbitaceae.

Miasma:
Pertence ao miasma tifóide, que se situa entre o agudo e o psórico.

Sensação:
Segundo Sankaran, o principal sentimento de Bryonia é o sentimento de perda, que tem que ser superado muito rápido.

Mental/Emocional:
Para superar essa perda, uma das formas mais comuns é através dos negócios. Aqui você investe o que você tem, assume riscos e tenta aumentar sua riqueza. A concentração é totalmente nos negócios, tanto que a pessoa de Bryonia fala e sonha com negócios, e em delírio mencionará que dinheiro deve ser colocado onde e qual transação comercial deve ser concluída. A pessoa de Bryonia é muito trabalhadora, ocupada e determinada, e trabalha em um ritmo febril. Ele se torna seco, insensível às emoções e sentimentos dos outros. Fala pouco e não gosta de ser incomodado. Ele lê coisas relacionadas a seus negócios, conversa com pessoas de negócios e sua atitude na clínica também será bastante profissional.

Comparações:
Pode-se confundir Bryonia com Calcarea fluorica. Mas o tema da Calcarea fluorica é preservar o que já se tem e, portanto, a Calcarea fluorica não corre riscos. Bryonia, entretanto, assume riscos. Novamente, as queixas de Bryonia são mais agudas e impedem o movimento, enquanto Calcarea fluorica desenvolverá uma doença lenta e crônica que pode tornar a pessoa dependente. Pode-se também comparar Bryonia com o Album veratrum, mas Veratrum está mais preocupado com a perda de posição do que com a perda de dinheiro. Portanto, egoísmo, extravagância e exibição se tornam tema em Veratrum, mas não são tão vistos em Bryonia.

Rubricas:
• Medo da pobreza.
• Fala de negócios.
• Ocupado.
• Delírio, ocupado.
• Delírios, fantasias, está fazendo negócios.
• Trabalhador.
• Perturbado, avesso a ser.
• Fala indisposto, deseja ficar calado, taciturno.
• Sonhos: negócios.
• Sonhos: estar ocupado.
• Sonhos: esforço: mental e físico.
• Sonhos: cansativos.
• Avareza.
• Deseja leite morno.
• Deseja sopas.
• Loquacidade, de negócios.

Bryonia Alba

(Nabo do Diabo)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Bryonia dioica, Bryonia vera, Uva angina, Uva serpentaria, Vitis alba e Vitis migra. Pertence às Cucurbitaceae. Sempre que houver agravação por qualquer movimento e o correspondente alívio pelo absoluto repouso, mental ou físico, dê-se a Bryonia sem olhar para o nome da moléstia. Dores que melhoram pelo deitar do lado doloroso. Pleurodinia. Respiração curta acelerada, dores no peito (pior por inspirar, tossir ou mover-se); precisa levar as mãos ao peito no momento da tosse; a tosse abala a cabeça e partes distantes do corpo; face vermelha e quente, escarros sanguíneos ou cor de tijolo, necessidade frequente de respirar longa e profundamente. É o remédio capital da pneumonia só ou alternado com Phosphorus. Diz o DR. HUGHES que, dada na 1.ªx din., a Bryonia aborta a pneumonia. “Para as pneumonias complicadas de pleuris, Bryonia 5.ª é o remédio por excelência”. (DR. DEWEY). Broncopneumonia; excelente medicamento alternado com Ipeca ou Antimonium tartaricum. Náusea e tontura pelo levantar-se. Vertigem de Meniére. Cefalalgia frontal dilacerante, agravada pelo movimento dos globos oculares. Eructações amargas, gosto amargo, regurgitação, biliosidade. Dispepsia ácida com sensação de um peso, uma pedra no estômago. Gastralgia, com sensibilidade a pressão. Constante movimento de mastigação da boca. Pessoas artríticas predispostas a ataques biliosos, irritáveis, irascíveis, coléricas, nervosas, secas. Congestão hepática com dor na espádua direita e constipação ou fezes, duras e secas. Icterícia devida a um acesso de cólera. “Quando há dores pungentes na região do hipocôndrio direito, Bryonia é o primeiro remédio em que se deve pensar” (GUERNSEY). Membranas mucosas secas: lábios secos, boca seca, língua seca, garganta seca, tosse seca, etc. Diabetes. Tosse que piora pelo entrar em quarto quente. Grande sede: bebe grande quantidade de água com longos intervalos. Catarro muito seco. Constipação sem desejos de evacuar; fezes secas, torradas, duras e grossas; nas crianças de peito (30.ª). Diarreia matutina, logo depois de se levantar, assim que o paciente se move. Efeitos do álcool. Alternada com Aconitum é um grande remédio de toda a espécie de inflamações locais em seu começo. JAHR considera Bryonia como o medicamento mais eficaz para reabsorver ou promover a rápida maturação do antraz. Inflamação das membranas mucosas; depois do aparecimento do exsudato: pleuris, pericardite, peritonite, sinovite, meningite (sobretudo por supressão de um exantema), apendicite, ovarite, diafragmite. Reumatismo agudo, atacando juntas e músculos periarticulares. Torcicolo. Lumbago. Dores lombares. Globos oculares dolorosos. Glaucoma. Sarampo: profilático e curativo. Primeiro remédio a ser prescrito para facilitar a saída da erupção. Abscesso do seio. Excelente medicamento alternado com Belladona ou Phytolacca decandra. Grande remédio da febre puerperal. Em qualquer caso, dado logo no começo, alternadamente com Veratrum veride, ambos da 1.ª din., abortará a moléstia. Epistaxes em lugar das regras; hemoptise. O DR. IVINS considera Bryonia como quase específico para a epistaxe passiva dos jovens. Crupe, alternada com Ipeca. Cabelos muito gordurosos. Seborréia. Alternada com Rhus tox., pode curar a febre tifóide. Erisipelas localizadas nas articulações. É o principal remédio dos sonâmbulos.

Dose:
1.ª, 3.ª, 5.ª, 6.ª, 12.ª, 30.ª, 100.ª, 200.ª, 500.ª, 1000.ª e 10000.ª

 

A – Bryonia Alba

Ação geral:
KENT diz que Bryonia é o “medicamento perseverante”, e cujas afecções se desenvolvem lentamente em todos os casos agudos. Afecções contínuas, remitentes, que vão aumentando de violência aos poucos, mas sem chegar à extrema violência de Aconitum e Belladona. Ataca o tecido fibroso. Nenhum medicamento ataca mais as serosas do que Bryonia. Age sobre as sinoviais, ligamentos fibrosos periarticulares, pleuras, meninges, pericárdio, peritônio, etc. Ela não ataca somente os envoltórios, mas também os órgãos ai encerrados. Indicado no segundo estado das inflamações serosas, quando o exsudato se produz e o derrame já existe. Constituição e tipo: Pessoas morenas de aspecto “bilioso”, facilmente irritáveis, robustas, mas tendentes a emagrecer. Caráter irascível e colérico. Dores agudas, lancinantes, atacando de preferência o lado direito do corpo, e agravadas pelo menor movimento. As dores agravam-se de noite e às 3 horas da manhã. Elas melhoram sempre pelo repouso e por pressão forte.

Modalidades:
Lateralidade, direita.

Agravação:
Pelo movimento. O paciente deseja repouso físico e moral. Agrava pelo calor, em todas as suas formas. Piora deitando-se sobre o lado direito, depois da alimentação e à noite.

Melhora:
Pelo repouso, pela pressão forte e deitado sobre o lado doente e pelo frio sob todas as suas formas.

Sintomas mentais:
Extrema irritabilidade com desejo de chorar. Maus efeitos da cólera. O paciente tem desejos, mas não sabe o que quer. Angústia que é agravada pelos movimentos. Apatia e confusão de espírito. Desejo de solidão e tranquilidade. Deseja repouso físico e mental.

Sono:
Insônia com agitação, principalmente à meia-noite.

Cabeça:
Couro cabeludo coberto de películas e sensível. Cefaléia congestiva com sensação de plenitude. Parece que a cabeça vai estourar e o seu conteúdo vai sair pela fronte. Cefaléia frontal com sensação de que a cabeça vai estourar, estendendo-se ao occiput e descendo ao longo das espáduas, do dorso e do pescoço. Dores de cabeça agravadas pelo calor. Vertigens e náuseas, sentando-se no leito. Derrames meningíticos.

Olhos:
Inflamação congestiva e dolorosa dos olhos, em gotosos. Irite reumatismal provocada pelo frio.

Face:
Pálida, amarelada e terrosa. Movimento lateral contínuo do maxilar inferior.

Aparelho digestivo
Boca:
Secura da boca, da faringe, da língua e dos lábios, donde se destacam pequenas escamas, que as crianças vivem arrancando. Odontalgia, que piora pelo comer. Língua seca e sangrante. Perda de gosto, durante as corizas e após elas. Aftas com mau cheiro. Movimento contínuo do maxilar inferior em sentido lateral.

Faringe:
Secura da garganta.

Apetite e sede:
Sede para grandes quantidades d’água fria, tomadas com longos intervalos. Os males do estômago são melhorados pelas bebidas quentes. O paciente sempre deseja bebidas frias e ácidas. Aversão pelos alimentos gordos e suculentos.

Estômago:
Pressão na boca do estômago depois de comer. Pressão como de pedra dentro do estomago, depois de comer, e aliviada pelas eructações. Perturbações dispépticas do verão. Mau gosto na boca.

Abdome:
Sensibilidade da parede abdominal. Peritonite com derrame. Cólicas com timpanismo (borborigmos), que precedem de algumas horas as diarreias. Região hepática tensa e dolorosa, aliviada quando o paciente se deita sobre a região dolorosa. Náuseas, vômitos de bilis. Icterícia com catarro duodenal, precedido de um estalo colérieo.

Ânus e fezes:
Constipação passiva sem desejo de evacuar. Extrema secura damucosa intestinal. Fezes constituídas de matérias endurecidas, como que calcinadas. Diarreia de fezes castanhas, matinais.

Ap. Urinário:
Urina vermelha, de cor escura como cerveja quente e com depósitos uráticos.

Órgãos genitais masculinos:
Dores testiculares.

Órgãos genitais femininos:
Sensibilidade útero-ovariana agravada pelo movimento e pela pressão. Ovarite. Dor violenta no ovário direito, como se estivesse sendo arrancado, agravada pela pressão, e se estendendo pela coxa. Regras precoces, abundantes, pioradas pelo movimento e acompanhadas de dores que se propagam pelas pernas. Dismenorréia. Amenorréia provocada por exercício violento dias antes de virem as regras. Hemorragia de sangue escuro, no intervalo das regras. Dores nos seios durante as regras. Os seios são pesados, duros e quentes.

Aparelho respiratório
Nariz:
Catarro nasal, espesso e amarelado, com secura da mucosa. Coriza com dores frontais. Coriza suprimida bruscamente, dando então violenta dor de cabeça. Epistaxes de manhã, dormindo, ou por regras suprimidas.

Laringe:
Tosse seca, provocada por coceira na laringe.

Brônquios e pulmões:
Dores agudas, lancinantes, picantes no peito, agravadas pelo movimento. Respiração rápida, difícil, pior pelo movimento. Tosse seca, agravada pelo movimento, e por entrar num quarto quente depois de sair do ar livre. Tosse após o comer, acompanhada de vômitos. Tosse que obriga a colocar as mãos sobre o peito, tal a dor provocada. Mucosidade traqueal, que se destaca com dificuldade. Bronquite aguda. Pneumonia à direita, que melhora pelo repouso, com expectoração pouco abundante de um catarro fibroso. Pleurisia agravada pelo movimento e com dispneia.

Aparelho circulatório:
Endocardite e pericardite.

Dorso e extremidades:
Articulações inflamadas, quentes, com dores lancinantes que pioram pelo movimento e pelo tocar. Reumatismo articular agudo, com articulações inflamadas, sensiveis ao tocar e impossibilitadas de movimento. Tendência a mudar de lugar, nos casos de reumatismo articular agudo, dos processos inflamatórios.

Pele:
Seborréia gordurosa. Transpiração oleosa de couro cabeludo. Erupções flictenóides, com descamacões e calor. Rubéola com fenômenos de irritação do aparelho respiratório.

Febre:
Calor seco interno, com desejo de grande quantidade de água fria. Febre tifóide, apresentando corpo com sensação de fadiga e com medo de mover-se, e sede para grandes porções d água.

Ponto de Weihe:
Meio de 1/3 médio da linha que vai da cicatriz umbilical ao ponto de Nux vomica.

Complementares:
Alumina e Rhua.

Remédios que lhe seguem bem:
Alumina, Arsenic., Abrot., Ant. tart., Bellad., Cactus, Carbo veg., Dulc., Hyoscia., Kali carb., Muriat. acid., Nux, Phosph., Pulsatil., Rhus, Silic., Sabadil., Squilla e Sulph.

Antídotos:
Aconit., Alumina, Camphora, Chelid., Clematis, Coffea, Ignat., Muriat. acid., Nux, Pulsat., Rhus e Senega.

Duração:
7 a 21 dias.

Dose:
1.ª 3.ª, 5.ª, 6.ª 12.ª, 30.ª, 60.ª 100.ª, 200.ª 500.ª, 1000.ª e 10000.ª

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos