Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Crotalus horridus

Crotalus horridus

Casali

Crotalus horridus

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita com o veneno da cobra “cascavel norte-americana”.

Palavra chave:
Sangue, colapso, icterícia, melancólico-agitado, prostração, hemorragia. Feridas e infecções nos animais.

Tropismo Homeopático:
Sangue, capilares.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Obstrução com inflamação nos tecidos com predisposição a gangrena. Hemorragia de sangue preto e sem coágulos. Prostração associada a afecções comprometedoras do fígado. Prostração associada a hemorragia, hemólise, menor coagulação do sangue.

Sinais de Exaltação
Sensações: 
Aumento do volume da cabeça, cérebro estar desmanchando, entupimento do ouvido direito, mofo no ar que respira, corte ao redor do olho, agitação na base do estômago, útero sendo expelido, tremor no coração, sufocação ao acordar, campo visual azul.

Sinais Mentais:
Memória fraca, percepção retardada/compreensão lenta, pensa ter inimigos ao redor. Indeciso quanto às palavras a falar. Pensa/fala com incoerência. Distração/ embotamento mental. Depressão mental associada com agitação. Pensamentos sobre morte.

Sinais Emocionais:
Facilidade de chorar. Tristeza. Chora enquanto lê. Distúrbios após sustos. A tristeza causa agitação e perturbação.

Sinais Comportamentais:
Comportamento impaciente/inquieto/tímido. Falador/tagarela. Desejo de escapar. Comporta-se como fugitivo, anda na ponta dos pés evitando trepidar o corpo. Expõe a língua pelo lado direito sempre. Range dentes. Deglutição afetada.  Não ingere alimentos sólidos. Não veste roupa que pressione o estômago. Aversão a comer carne. Movimenta a perna continuamente. Apesar do desconforto e do incômodo dorme padecendo das afecções. Evita solidão.

Sinais Subconscientes:
Medos de pessoas, locais públicos, desgraça/males, medicamentos, água.

Sinais Gerais:
Sonho com pessoas mortas e com sustos. Vertigem. Fotofobia (mais afetado por lâmpadas). Olhos amarelados, vê tudo muito azul, diplopia. A audição provoca vertigens. Face amarelada e cor de chumbo. Garganta inchada, vermelhaescura com secura e com constrição. Espasmo no esôfago. Tremor e fraqueza no estômago. Dispepsia. Desejo de estimulantes e de açúcar. Abdome distendido/sensível/ calorento. Fezes pretas/soltas/esfareladas. Dismenorreia. Urina preta com sangue e albuminosa. Coração bate fracamente e o pulso fica trêmulo. Palpitações no período menstrual. Cócegas na laringe em partes com secura. Tremor nas mãos com inchação. Pés e dedos com dormência frequente. Suor com sangue e frio. Pele inchada com várias colorações ao mesmo tempo, tensa e dolorida. Sensibilidade na pele no lado direito. Hemorragia cutânea. Frieira.

Sinais Físicos:
Tonteiras com tremores e fraqueza corporal. Dor de cabeça (lado direito) atingindo o olho e refletindo em dores no coração. Nevralgia nos cílios e dores nos olhos. Sangue flui dos ouvidos. Epistaxe de sangue preto/denso, ozena. Língua vermelha. Inchação e dormência nos lábios/língua. Língua seca (no centro) com salivação. Estômago não retém alimentos e faz vômitos intensos de tudo, inclusive bílis e sangue.  Vômitos no período menstrual. Deita do lado direito e faz vômitos verdes ou pretos. Dor no fígado e ao redor. Menstruação contínua. Dores na genitália atingindo a coxa e refletindo no coração. Hemorragia do útero. Repuxos nos ligamentos do útero com dores locais. Expectoração de sangue. Tosse.

Perfil (Criança):
São melancólicas. Sofrem por antecipação. Sentimentais, tímidas, assustadiças, choronas, frequentemente conflitam com parentes e familiares próximos. Têm epistaxes de sangue preto, gengivas sangrantes. Hipersensibilidade aos barulhos. Inquietas. Medrosas. Inseguras na solidão, com medo de espaços abertos/largos. Medo de estranhos. Alucinam à noite.

Generalidades
Lateralidade: 
Direita.

Agrava:
Com trepidações, ambiente quente/úmido, ao deitar sobre o lado esquerdo, com roupas apertando, ao anoitecer, pela manhã, anualmente na primavera (por causa do início do calor) ao acordar.

Melhora: 
Ao ar livre, após dormir e descansar.

Indicações
Quadros Comuns:
A) Hemorragia – Sangue preto sem coágulos, decomposto, irritante, com mau cheiro em estados infecciosos. Hemorragia no intestino com sangue preto não coagulado que flui ao caminhar e estando em pé. Hepáticos, ou tóxicos. Pode ocorrer junto com palpitações cardíacas: desmaio, frialdade do corpo, fraqueza (5CH ou 6CH).
B) Estados Infecciosos – Prostração, fígado avolumado/congestionado/doloroso, respirações profundas, língua vermelha, fraqueza cardíaca, sede. Com ou sem cefaleia, desejo de bebida alcoólica, hálito fétido, distensão abdominal, vômitos, diarreias fétidas e pretas, dor cardíaca, hemorroidas, pele fria/amarela, tendência ao delírio, pesadelos (6CH a 12CH).
C) Inflamações Cutâneas – Pele inflamada, dor ardente, tendência à erisipela (com gangrena, com vesículas, com septicemia). Edema local (5 ou 6CH).

Quadros Diversos:
Furúnculos. Carbúnculos. Erupções rodeadas da pele (roxa, inchada e antraz). Durante as doenças infecciosas. Nas pessoas fracas, abatidas, hemorrágicas. Prostração. Na primeira fase das infecções agudas quando a pessoa está com face vermelha, inchada. Na febre amarela (tomar logo no início dos sinais). Gripe (cérebro-espinhal epidêmica). Sangue nos olhos/ ouvidos/nariz e todos orifícios. Doenças que causam hemorragia de sangue fluido preto (sem coágulos). Escarlatina. Febre. Icterícia. Varíola hemorrágica. Erisipela. Antraz.

Quadros Animais:
Feridas infeccionadas. Infecções em fase de dispersão no animal. Varíola nos bovinos. Ferimentos com tendência a gangrenar (inclusive após parir). Feridas das patas. Bursites com tendência a necrose. Inflamação do útero após parto. Sangramentos de cor escura (sangue não coagulado). 4CH, 6CH, 8D, 12D, 30D, 12CH.

Atenção:
Absorve as hemorragias intraoculares. Maus efeitos de vacinações. Úlcera gástrica. Difteria e epistaxe dos idosos. Após sífilis. Após doenças com exantemas. Clarear a vista após queratite. Nevralgia após infecções. Menopausa (200C). Hemiplegia direita. Sangue preto. Câncer na língua (com hemorragia). Após febre com erupções. Hemorragia na retina (sem inflamação). Tendência a hemorragia. 
Câncer do estômago. Vômito de muco denso e de sangue preto. Gastrite no alcoolismo crônico. Trombose na perna. Inflamação dos rins. Paralisia no lado direito. Febre amarela. Meningite cérebro-espinhal. Erupções após vacinações. Septicemia. Febre em quadros de hemorragia e deterioração ou decomposição putrefativa de tecidos. Febre biliosa intermitente. Erupções com pústulas.

Antídotos:
Lachesis, Etanol.

Duração:
30 dias.

Dinamizações:
5CH, 6CH, 12CH, 30CH, 100C, 200C.

Outras Denominações:
Ophitoxicon.

Proximidades:
Camphora (Calor irradiante), Crotalus horridus Naja (Sintomas nervosos). Bothrops, Lachesis.

 

Crotalus horridus

Autor: Sr Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades:
O veneno da cobra cascavel afeta o sangue; coração; fígado. Produz choque nervoso profundo; com doença mortal, tremores e prostração. Facilmente cansado por pequenos esforços. Paralisia; pósdiftérico, dos loucos. Causa desorganização do sangue e dos tecidos. As hemorragias são lentas, escorrendo, de sangue fino e escuro, não coágulos; de todos os orifícios; e superfícies esp. da faringe. Pus sangrento, suor. Os tecidos se decompõem rapidamente produzindo condições pútridas e malignas. Partes escuras ou azuladas. Condições sépticas, amígdalas; bócio, úlceras, abcessos, bolhas de sangue. Petéquias. Gangrena. Neuralgia como sequela de sepse. Biliosidade crônica, condições climatéricas. Desmaios. Convulsões; epilepsia, com tremores nos membros, espuma pela boca, gritos violentos, delírio. Praga. Febre amarela. Icterícia. Queima geral. Odores de mofo; de secreções. Esclerose; múltiplo, lateral. Atrofia muscular progressiva. Adequado em constituições quebradas e para problemas nutricionais de velhice. Efeitos nocivos do susto; sol; raio; água suja; eflúvios nocivos. Afeta o lado direito. Edema geral ou da parte afetada.

Piora:
Deitado do lado direito. Caindo no sono. Tempo quente. Álcool de Primavera. Úmido e molhado. Anual. Frasco. Ao despertar.

Melhora:
Luz. Movimento.

Mente:
Humor de choro. Memória fraca; não consegue se expressar corretamente. Discurso queixoso. Tímido. Teme o mal. Erros na escrita. Delírio; resmungando; resmunga, confunde e tropeça em suas palavras; tremens. Melancólico. Triste. Os pensamentos se concentram na morte. Demência senil; incipiente, esquece figuras, nomes e lugares, ou desconfia de seus amigos ou se sente cercado por inimigos ou animais hediondos. Antipatia por sua família. Irritável, zangado.

Cabeça:
Vertigem; com desmaio; fraqueza; tremendo. Dor no occipital; como de um golpe; em ondas da coluna vertebral. Dor intensa no centro da testa. Dor de cabeça, com dor no coração ao deitar sobre o lado esquerdo. Dor de cabeça pior chocante, deve andar na ponta dos pés.

Olhos:
Vermelho ardente; com lacrimejamento. Cor amarela dos olhos. Neuralgia, como se um corte tivesse sido feito ao redor do olho. Absorve a hemorragia intra-ocular esp. não inflamatório; retinal. Ambliopia, de luto ou de uso excessivo da visão.

Ouvidos:
Vertigem auditiva. O sangue escorre da orelha.

Nariz:
Epistaxe esp. durante a difteria; ou outras doenças sépticas. Ozaena; sifilítico; de exantemas. Ponta do nariz, azul e vermelha.

Face:

Distorcido ao acordar. Lábios; inchado, rígido e entorpecido. Rosto escuro e obcecado. Face amarela; morte como palidez. Bloquear a mandíbula. Acne; de masturbadores, de bêbados; com menstruação atrasada.

Boca:
Hálito mofado. Range os dentes; à noite. Língua; amarelo, inchado, saliente; Para a direita. Enche-se de saliva. Saliva sangrenta, espumosa. Câncer de língua com hemorragia. Paladar rígido. Não consegue falar devido à sensação de constrição ao redor da língua e garganta.

Garganta:
Seco de sede. Constrição apertada. Dificuldade em engolir qualquer coisa sólida. Garganta gangrenosa, inchada.

Estômago:
Desejos; carne de porco, estimulantes, açúcar. Vômito; bilioso; grama verde; não pode reter nada. Não suporta roupas em volta do estômago. Vômito, purgação e micção simultaneamente. Câncer, úlcera, do estômago; vomita deitado do lado direito. Vômito de sangue; preto. Náuseas e vômitos mensais; após a menstruação.

Abdome:
Inchado, quente, sensível. Peritonite. Glândulas inguinais aumentadas. Sangramento do ânus ao ficar de pé e caminhar. Fezes; preto, magro, ofensivo. Abscesso perineal. Icterícia; hemático, maligno. Frio no estômago ou no abdômen como se fosse um pedaço de gelo. Dor no fígado e na parte superior dos ombros. Hemorragia intestinal.

Órgãos urinários:
Urina escura e com sangue; albuminoso, escasso, verdeamarelo. Hematúria, com câncer de bexiga ou próstata.

Fêmea:
Dismenorréia, com dor no hipogástrio, descendo pelas coxas, com dor na região do coração. Sensação como se o útero fosse cair. Febre puerperal. Lóquios ofensivos. Phlegmasia alba dolens pior toque.

Órgãos respiratórios:
Respiração ansiosa e difícil. Tosse, com expectoração sanguinolenta de odor mofado. Opressão em idosos.

Coração:
Fraco, treme; solto, vira. Palpitação durante a menstruação. Coração sensível quando deitado sobre o lado esquerdo.

Extremidades:
Braços e pernas ficam dormentes; primeiro um e depois o outro. Dor na parte superior dos ombros. Paralisia do lado direito. Paralisia da mão e perna esquerda. Ao costurar, as mãos parecem mortas. Não consegue manter as pernas paradas.

Dormir:
Sonolento, mas não consegue dormir. Insônia devido à agitação nervosa. Sonhos horríveis, de mortos. Sufocamento acordando depois.

Crotalus horridus

(Veneno de cascável norte-americano)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Crotalus cascavella e Ophitoxicon. Pertence às Crotalidae. Constituições fracas, abatidas, hemorrágicas. Tendência aos estados sépticos. Durante as moléstias infecciosas. Perda de forças: prostração das forças; envenenamento do sangue. Primeiro período das moléstias infecciosas agudas, quando o doente apresenta a face vermelha, e intumescida, semelhante à face dos bêbados; febre amarela, febre remitente biliosa, gripe, meningite cérebro-espinhal epidêmica, peste, sarampo, etc. O veneno de Crotalus tem a propriedade de aglutinar o bacilo de Eberth. Um grande remédio da febre amarela a dar desde os primeiros sintomas. Diátese, hemorrágica; sangue dos olhos, dos ouvidos, do nariz e de todos os orifícios do corpo. Moléstias malignas, com grande tendência às hemorragias de um sangue fluido e escuro. Metrorragias. Cancro. Em qualquer moléstia em que se declare um estado hemorrágico, constituindo sua forma hemorrágica. Aquelas formas de intoxicação do sangue do tipo pior, mais maligno e mais pútrido, que evoluem rapidamente, com hemorragias generalizadas pelos ouvidos, pelos olhos, pelo nariz, pelos pulmões, pelo estômago, por todas as membranas mucosas, pelos intestinos, pelo útero, pela bexiga, pelos rins, com perda de sentido, e adinamia rapidamente crescentes. Febre amarela. escarlatina maligna, febre tifóide, icterícia maligna, peste, púrpura hemorrágica sarampo maligno, tuphus fever, gripe, mormo, varíola hemorrágica, disenteria gangrenosa. disenteria hemorrágica. Febre puerperal; lóquios fétidos. Inflamações locais de mau caráter, muito intensas, com enorme infiltração hemorrágica; envenenamento do sangue e prostração de forças; sintomas de infecção geral. Erisipela maligna. Antraz. Angina gangrenosa. Útil para reabsorver hemorragias intraoculares. Maus efeitos da vacinação. Largo flegmão. com grande esfacelo dos tecidos. Gangrena úmida. Feridas e úlceras gangrenosas. Picadas em estudos anatômicos. Úlcera gástrica. Epistaxe dos velhos e da difteria. Ozena, depois de moléstias exantemáticas ou sífilis. O DR. HILBERS gaba muito Crotalus na tosse dos tísicos. Palpitações durante o periodo menstrual. Clareia a vista, depois de uma queratite. Nevralgia ciliar. Nevralgias consequentes a infecções purulentas ou moléstias infecciosas, a estados biliosos, menopausa. Mal de Bright. Mudez sem surdez. Na mudez dê-se C200 uma gota cada três dias. Hemiplegia direita. Gastrite do alcoolismo crônico.

Antídotos:
Lachesis.

Duração:
30 dias.

Dose:
5.ª à 30.ª, principalmente a 6.ª, 12.ª, 30.ª, 100.ª, 200.ª

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos