Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Dulcamara

Dulcamara

Casali

Dulcamara

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita com a planta conhecida por “doceamarga”, família Solanacea.

Palavra chave:
Clima frio e úmido, reumatismo, inquietude, indecisão. Fungo nas plantas. Distúrbios nas articulações dos animais no inverno.

Tropismo Homeopático:
Articulações, músculos. Mucosa das vias respiratórias, digestórias e urinárias.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Hipersensibilidade à umidade fria com distúrbios dos gânglios, com erupções, com catarro nas mucosas: respiratórias/digestórias/vesicais. Dores tipo reumatismo. Dores das articulações dos músculos e dos nervos, com paresia. Formação de verrugas.

Sinais de Exaltação
Sensações:
Narinas obstruídas.

Sinais Mentais:
Mente confusa e inquieta alternando pensamentos diversos (falta de definições).

Sinais Comportamentais:
Aversão a comer (principalmente nos resfriados). Pede e em seguida recusa o objeto pedido. Joga objetos. Comportamento inquieto com: nervosismo, irritabilidade, raiva e alternâncias de tranquilidade com agressividade.

Sinais Subconscientes:
Indecisão profunda.

Sinais Emocionais:
Instabilidade emocional: da alegria com doçura à tristeza e raiva com agressividade.

Sinais Gerais:
Zumbido na cabeça. Saliva grudenta. Língua com aspereza e secura. Garganta áspera. Vômitos mucosos e brancos. Fezes esverdeadas e aquosas com muco/sangue quando o clima fica frio durante o verão (repentinamente) ou quando suprime erupções. Micção urgente e frequente quando a temperatura cai muito. Tem retensão urinária quando expõe os pés e pernas ao frio. Menstruação suprimida no frio úmido. Mamas congestionadas/doloridas/sensíveis durante o inverno. Pescoço duro com frio úmido. Verruga nas mãos. Transpiração nas mãos.

Sinais Físicos:
Erupção e excitação sexual antes da menstruação. Dores no occipício atingindo a nuca. Dor de cabeça que melhora falando. Nevralgia na face. Erupções no couro cabeludo. Coriza seca. Narinas obstruídas quando há chuva fria. Narinas com muco denso, amarelo e crostas de sangue. Excreções (amarela e densa ou aquosa) nos olhos, agravando ao ar livre. Dores no ouvido, parótida inchada. Ferida nos lábios. Desejo de evacuar acompanhado por náuseas. Calafrio ao vomitar. Cólicas em ambiente frio com dores intensas no umbigo. Urina com muco. Dismenorreia com erupções em placas no corpo. Tosse rouca e espasmódica que agrava na umidade fria e com prurido na laringe. Tosse após realizar esforço físico. Dor nas costas (flancos) após ficar inclinado. Paralisia: pés, pernas, mãos e braços por causa do frio. Frialdade nos pés. Dor no osso da canela. Após erupções na pele tem distúrbios tipo reumatismo. Pruridos que agravam na umidade fria. Pontos vermelhos na pele. Erupções úmidas: face, mão, órgãos genitais. Verrugas lisas e grandes no rosto e na palma das mãos. Crostas amarelas ou marrons.

Patogenesia No Vegetal:
Diminui a população do fungo Aspergillus parasiticus.

Perfil (Criança):
As crianças são: inquietas, confusas, indecisas, nervosas, impacientes e irritáveis alternando tranquilidade com agressividade (doçura com amargura). Jogam objetos e têm muitos distúrbios quando o clima muda de quente a úmido e frio. Têm bronquites, conjuntivites, diarreia, resfriados todos com muito muco e catarro. A frialdade nos pés também caracteriza a criança. Os sintomas melhoram com movimentação e agravam com umidade fria.

Generalidades
Agrava:
À noite, com frio, com umidade, com chuva.

Melhora:
Ao movimentar e com calor externo.

Indicações
Quadros Comuns:
A) Dores Reumáticas (9 a 30CH) – Dores musculares ou perto das articulações, agravadas por frio úmido. Frialdade nas partes doloridas. Melhora com exercícios. Fraqueza nos membros afetados. Nevralgia facial.
B) Paralisia E Paresia (12 a 30CH) – Com ou sem dores. Em pessoas que habitam regiões ou local frio e úmido. Comumente na face, pálpebra e língua.
C) Afecções Respiratórias (6 a 12CH) – São agravadas por frio úmido:
a) Coriza seca, sensação de nariz tapado (em quarto quente ou não),
b) Tosse,
c) Asma. Acompanhadas frequentemente por dor de cabeça, tosse e expectoração densa.
D) Verruga – Aspecto plano, lisa, larga pouco carnosa no dorso da mão, dedos, face e palma das mãos. Agrava em frio – úmido (4 ou 5CH). No tipo hidrogenoíde (9CH).
E) Distúrbios Gerais – Todos agravados por umidade fria:
1 – Enurese infantil, cistite, polaquiuria (5CH a 15CH).
2– Diarreia tipo disenteria principalmente em pessoas reumáticas e pessoas hidrogenoídes que suprimiram erupções. Frequentemente com dores perto do umbigo, sede e febre (4CH a 6CH).
3 – Erupções na forma de vesículas, com prurido, que supuram e (com freqüência) se tornam impetigo.
4 – Gânglio inflamado (com ou sem febre) (4CH a 6CH).
5 – Febre associada a afecções agravadas em tempo frio úmido, sem suor, com possível vermelhão na face, arrepio nas costas (4CH a 6CH).
6 – Herpes-zoster

Quadros Específicos:
Desordens provocadas ou agravadas pelo ambiente frio e úmido ou pelas mudanças do calor ao frio (ou dia quente, noite fria).
a) Rinite alérgica, labirintite.
b) Lumbago, reumatismo, pescoço duro, dores na perna, dor de cabeça, tosse, nevralgia, urticária, erupções e diarreia.
c) Crostas amarelas do couro cabeludo que sangram facilmente.
d) Conjuntivite.
e) Tosse após sarampo, coqueluche com excesso de muco, salivação intensa, resfriados repetidos dos tuberculosos, ptose da pálpebra superior.
f) Pênfigo. Úlceras na pele com sensibilidade ao frio e com sangramento.
g) Urticária de frio ou associada a acidez estomacal.
h) Anasarca. Crostas que sangram após coçar.
i) Febre com frialdade gélida, com dores, com calor seco no corpo.
j) Febre com calafrios nas costas (ao anoitecer e estando com sede).
k) Anorexia.
l) Cistite aguda ou crônica. Preventivo da otite média aguda, da crosta láctea e leucorreia de crianças. Afecções da pele que pioram estando descobertas.

Quadros Animais:
Articulações e musculaturas afetadas por reumatismo. Inflamações: sistema digestório, brônquios, rins, bexiga. Eczemas. Distúrbios provocados e agravados por umidade e frio (após período de calor). A movimentação dos animais e o aquecimento do local diminuem a gravidade dos sintomas. 3CH, 5CH, 6CH, 7CH, 6D, 12D.

Atenção:
Em termos orgânicos Dulcamara (umidade fria) se assemelha ao Aconitum (frio seco). Rinite alérgica, labirintite. Febres com dores na face que atingem órbita ocular, ouvidos e maxilar, com erupções úmidas no rosto. Reumatismo alternando com diarreia. Adenite. Herpes-zoster. Inchaço dos gânglios causado por frio. Uso preventivo em função do clima da região e da fragilidade das pessoas ao frio úmido. Sinusite

Homeopatias Complementares:
Baryta carbonica, Calcarea carbonica, Kali sulphuricum, Sulphur.

Homeopatias Sucessoras:
Calcarea carbonica, Lycopus, Rhustox, Sepia, Belladona.

Incompatíveis:
Belladona, Lachesis, Aceticum acidum.

Antídotos:
Camphora, Cuprum, Ignatia, Ipeca, Kalium carbonicum, Nux vomica.

Duração:
30 dias.

Dinamizações:
3, 5, 6, 9, 12, 30 CH.

Proximidades:
Hyoscyamus, Capsicum, Belladona, Stramonium, Rhus, Calcarea carbonica, Pulsatilla, Bryonia, Natrum sulphuricum, Capsicum.

Dulcamara

Autor: Sr Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades:
Este remédio é útil para aquelas pessoas que são propensas a afecções catarrais, reumáticas e herpéticas devido à exposição ao frio e à umidade. Afeta as MEMBRANAS MUCOSAS produzindo secreções excessivas, esp. dos brônquios, bexiga e olhos. Rigidez, dormência, dor e dor nos músculos em cada exposição ao frio esp. de COSTAS e LOMBOS. Afecções da pele podem aparecer antes da menstruação. Efeitos paralíticos; de partes individuais, cordas vocais, língua etc. Partes paralisadasgeladas. Dores lancinantes. Aperto nas entranhas ao redor do UMBILICO; nos testículos. Espasmos unilaterais com perda da fala. Glândulas aumentadas. Todo frio se instala nos olhos; garganta ou afeta a bexiga, respiração ou intestinos. Hidropisia. Reclamações dos trabalhadores na fábrica de gelo. Homens que estão expostos a mudanças constantes de temperatura (condição do ar). Glândulas; inchado, endurecido. Hidropisia; anasarca. Exostoses. Hemorragias; sangue aguado ou vermelho brilhante.

Piora:
Sendo refreigerado, enquanto quente. Mudanças repentinas de temperatura. Frio molhado. Bebidas geladas, sorvetes. Solo úmido, porões, camas. Frio para os pés. Descargas suprimidas; erupções, suor etc. Outono. Noite. Descansar. Lesões. Antes das tempestades. Mercúrio. Descobrindo. Dias quentes e noites frias.

Melhora:
Movendo-se. Cordialidade. Tempo seco.

Mente:
Confusão, não consegue encontrar a palavra certa, não consegue concentrar seus pensamentos. Depressão. Repreende sem ficar com raiva. Rejeita as coisas pedidas. Fica facilmente delirante; com dor. Discurso difícil.

Cabeça:
Occipital parece grande; frio. Sensação como se uma tábua pressionasse a testa. Dor de cabeça. Melhor conversa. Ringworm do couro cabeludo. Cabeça de escalda; grossas crostas marrons, sangrando quando coçadas, fazendo com que o cabelo caia. Como se o cabelo estivesse em pé.

Olhos:
Dor ao ler. Oftalmia por pegar um resfriado. Paralisia da pálpebra superior. Corrimento amarelo espesso. Espasmos das pálpebras no ar frio.

Ouvidos:
Dor; com náusea; noite inteira, impedindo o sono. Inchaço das parótidas; depois do sarampo. Zumbido nos ouvidos.

Nariz:
Dolorido. Coriza seca ou profusa. Enche na chuva fria. Resfriados de verão: com diarreia. Menos ar frio para o nariz. Quer mantê-lo aquecido, com roupas molhadas e quentes. Sangramento nasal; no lugar da menstruação. Coriza de recém-nascido.

Face:
Crostas grossas, marrons e amarelas na face. Dilaceração nas bochechas estendendo-se até a orelha, órbita e mandíbula, precedida por partes frias e acompanhada de fome canina. Neuralgia facial pior exposição leve ao frio. Feridas frias nos lábios. Verrugas e erupções no rosto. Espasmos dos lábios no ar frio.

Boca:
Distorcido, puxado para um lado. Língua; inchado; dificultando a fala; paralisado; fala inarticulada ou difícil. Saliva; tenaz, pegajoso; com dor de dente.

Garganta:
Pressão como se a úvula fosse muito longa. Amigdalite de cada mudança de frio.

Estômago:
Aversão à comida. Grande sede de bebidas frias. Náusea, com desejo de fezes. Tremendo ao vomitar. Eructações, com tremores.

Abdome:
Dor cortante no umbigo seguida de fezes dolorosas, verdes e viscosas. Diarréia. Fezes aquosas azedas, pior à noite, verão, tempo frio e úmido. Intestino frio. Erupções ou dor no umbigo.

Urinário
Micção frequente. Cistite. Estrangular. Retenção de urina, de bebidas frias ou frias. Micção involuntária devido à paralisia da bexiga. Urina; nublado, viscoso ou sujo. Nefrite por frio. Parede da bexiga espessada.

Macho:
Testículos aumentados; com dor lancinante. Impotência. Herpes prepucial.

Fêmea:
Menstruação aquosa. A erupção aparece na pele antes da menstruação. Dismenorréia, com manchas por toda parte. Herpes nas mamas em mulheres que amamentam. Menstruação, leite, lóquios suprimidos pelo frio. Mamães; ingurgitada, dura, dolorida, com menstruação ausente ou leucorréia. Erupções na pele após o desmame.

Respiratório:
Tosse; causada por cócegas na parte de trás da garganta; em convulsões prolongadas; com muita expectoração fácil e solta; após esforço físico. Tosse de inverno. Dor no peito esquerdo como se o pulmão se movesse em ondas.

Pescoço e costas:
Pescoço rígido. Dor na parte inferior das costas, como depois de se inclinar por muito tempo. A região lombar e o sacro sentem frio.

Extremidades:
Exostose nos braços após prurido reprimido. Palmas suadas. Tremor do braço (direito), com dificuldade urinária. Sintomas reumáticos alternando com diarréia ou erupções agudas. Verrugas nas mãos e dedos. Inchaço da panturrilha da perna.

Febre:
Frieza; em diferentes partes, gelo de partes paralisadas; com dor. O frio começa nas costas, não melhor pelo calor pior à noite. Calafrio com urgência nas fezes e na micção. Suor imundo.

Pele:
Erupções, escamosas, grossas, com crostas, úmidas, sangrando ou herpéticas pioram antes da menstruação. Urticária melhor frio pior estômago azedo. Verrugas grandes, lisas, carnudas, planas. Prurido. Erupção cutânea em recém-nascido. Micose, no cabelo; em crianças. Eczema de lactentes. Pequenos furúnculos em lugares doem. Crostas grossas por todo o corpo.

Dulcamara

(Doce-amarga)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Dulcamara flexuosa, Dulcis-amara, Solanum dulcamara e Vitis sylvestris. Pertence às Solanaceae. A grande indicação característica deste remédio é para as moléstias ou incômodos causados ou agravados pelo tempo frio e úmido ou pela súbita mudança do tempo quente em frio — lumbago, reumatismo, diarreia, pescoço duro, dores de perna, dor de cabeça, nevralgias, tosse, urticária, erupção, etc., tudo quanto for causado ou piorado pelo ar frio e úmido. Maus efeitos de morar ou trabalhar em casas ou aposentos frios e úmidos ou de deitar-se sobre chão úmido e frio. Entupimento do nariz das crianças. Crostas amareladas sobre o couro cabeludo, que sangram facilmente. Tosse crônica consecutiva ao sarampo, Coqueluche, com excessiva secreção do muco. Salivação intensa. Resfriamentos repetidos dos tuberculosos. Quando os dias são quentes e as noites frias. Conjuntivite por umidade. Ptose palpebral superior. Sede ardente por bebidas frias. “Sou muito predisposto — diz o DR. HUGHES — a resfriar-me por pouco que me molhe; mas desde que, nestes casos, tomo Dulcamara como preventivo, quase nunca me constipo.” É um dos remédios da anorexia (fastio). “Eu poderia quase asseverar que, nos nove décimos dos casos de diarreia simples, idiopática, aguda ou crônica, sem outros sinais particulares que a possam bem caracterizar, vi o fluxo intestinal curar-se imediatamente com este agente. De ordinário, nestes casos, as dejeções são aguadas, mucosas, escuras, ou amareladas, sem mais nenhum sintoma concomitante.” (DR. RUMMEL). Diarreia com vômitos durante a dejeção. Reumatismo alternado com diarreia. Excelente remédio para a cistite aguda ou crônica. (T. M. ou 1.ª din.) e para prevenir a supuração da otite média aguda. Também para a crosta láctea e a leucorréia das crianças. Erupções cutâneas de origem reumática; durante o período menstrual, nas mãos, braços e face. Urticária. Verrugas largas e lisas, na face e nas mãos. “Rash” cutâneo antes das regras. Afecções da pele que pioram estando descobertas.

Ponto de Weihe:
Metade da linha que vai do ponto de Carbo veg. à cicatriz umbilical.

Complementares:
Baryt. carb., Calc., Kali sulph. e Sulphur.

Remédios que lhe seguem bem:
Calc., Lycopus, Rhus, Sepia e Bellad.

Inimigos:
Bellad., Laches. e Acet. acid.

Antídotos:
Camph., Cupr., Ign., Ipeca, Kali carb. e Nux.

Duração:
30 dias

Dose:
3.ª, 5.ª, 6.ª, 30.ª.

 

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos