Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Dolichos pruriens

Dolichos pruriens

Casali

Dolichos pruriens

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita com a planta “dólico”, conhecida pelo nome “pêlo que coça” ou “pó de mico”.

Palavra chave:
Prurido sem erupção com lateralidade direita. Equinos de serviço.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Prurido, obstipação. Congestão do fígado com distúrbios das produções biliares. Congestão crônica da faringe.

Sinais De Exaltação:
Sensação de espinho na faringe atravessando na direção do maxilar.

Sinais Comportamentais:
Aversão a roupa apertada na cintura.

Sinais Gerais:
Nervosismo agitação, distensão do abdome, fezes escuras ou brancas. Tendência a hemorroidas.

Sinais Físicos:
Prurido sem erupção e sem inchaço (agrava no joelho, cotovelo ou partes com cabelo), dor na gengiva quando os pés ficam molhados. Prisão de ventre com prurido intenso. Pontuações amarelas na pele.

Generalidades
Agrava:
À noite, após coçar.

Lateralidade:
Direita.

Indicações
Quadros Comuns:
Congestão do fígado com disfunções na eliminação da bílis. O fígado fica inchado, congestionado e sensível. Subicterícia, prisão de ventre, com prurido anal ou da pele, distensão do abdome, fezes escuras. Manchas amarelas na pele. Faringite congestiva crônica com sensação de espinho atravessando até o maxilar inferior (4CH a 6CH). Dor na gengiva agravando à noite e a pessoa não consegue dormir, com agitação, nervosismo e prisão de ventre (4CH ou 5CH).

Quadros Específicos:
Pruridos sem erupção, hemorroidas com intensa coceira. Histeria, congestões hepáticas. Prisão de ventre com coceira interna. Icterícia, dor de garganta com sensação de alfinete espetando até o maxilar. Irritação nervosa da dentição.

Quadros Animais:
Equinos que não aceitam arreamento.

Atenção:
Herpes-zoster (associado ou não a Rhustox), hemorroidas ardentes, prurido de pessoas idosas.

Dinamizações:
3D a 6CH.

Proximidade:
Rhus, Belladona, Hepar sulphur, Nitricum acidum, Fagopyrum.

Dolichos pruriens

Autor: Sr Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades:
Coceira intensa na pele sem aparecimento de erupção cutânea ou inchaço. Manchas amarelas por toda parte. Coceira excessiva à noite; icterícia. Neuralgia após herpes zoster. Água fria melhora a coceira, mas queima a pele e causa tremores.

Dolichos pruriens

(Pó-de-mico)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Carpopogon pruriens, Mucana pruriens e Stitzolobium pruriens. Pertence às Leguminosae. A principal esfera de ação deste medicamento é nos pruridos sem erupção; nos velhos; nas mulheres nervosas; na histeria, na gravidez, nas congestões hepáticas; nos diabéticos. Prisão de ventre com prurido interno. Abdome intumescido. Hemorróidas com intensa coceira, Icterícia; prurido noturno. Dor de garganta, que piora ao engolir, sobretudo atrás do ângulo direito do maxilar inferior, como se um alfinete aí estivesse espetado verticalmente. Prurido. Piora à noite, por coçar. Irritação nervosa da dentição. Usado como complementar de Rhus, no herpes.

Dose:
3.ªx à 6.ª.

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos