Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Kalium muriaticum

Kalium muriaticum

Casali

Kalium muriaticum

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita com o cloreto de potássio (sal químico, adubo simples usado nas misturas NPK).

Palavra chave:
Ouvidos, surdez, amidalite folicular, eczema da cabeça. Raiz das plantas. Mastite dos animais.

Tropismo Homeopático:
Faringe. Trompa de Eustáquio. Amídalas, ouvidos, glândulas.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Inflamação das mucosas ou das serosas. Dor nas articulações com edema. Erupções tipo vesícula ou tipo escama. Depressão mental e corporal com irritabilidade.

Sinais de Exaltação
Sensações: 
Necessidade de fazer jejum.

Sinais Gerais:
Córnea opaca, bochecha inchada, língua com camada branca.

Generalidade
Agrava: 
Com alimentos gordurosos, com movimentação.

Patogenesia no Vegetal:
12CH – aumenta o comprimento de raiz pivotante (Eucalyptus urophylla/eucalipto).

Indicações
Quadros Comuns:
A) Mucosa (4 a 6CH) – Catarro espesso/viscoso (agrava no frio úmido). O catarro pode dar a aparência de camada cor cinza. Geralmente acontece em pessoas nervosas, irritáveis, apáticas e que não gostam da época fria.
1 – Brônquios: tosse e expectoração, obstrução, sintomas de asma.
2 – Estômago: gastrite com catarro, insuficiência hepática, alimenta-se muito e tem distúrbios por isso.
3 – Narinas: catarro e crosta.
4 – Ouvidos e trompa de Eustáquio: catarro, surdez parcial, estalos, barulhos.
5 – Boca e faringe: muco denso, cor cinza, aderente, língua branca, o muco dá formação de camada com cheiro ruim.
6 – Vagina e útero: congestão, leucorreia branca, menstruação com coágulos pretos.
7 – Bexiga: urina com muco.
8 – Olhos e pálpebras: tendência a ulcerar.
B) Reumatismo (5 ou 6CH) – Dores nas articulações e nos tendões com inchaço, vazamentos da serosa, endurecimento.
C) Edemas (4 a 6CH) – Crônicos e brilhantes nas pernas. Pode inflamar e haver erupções da pele tipo vesícula seca e escamosa.
D) Glândulas – Obstruções com inflamação, com inchação. Geralmente causam irritação, Kali muriaticum desânimo e sensibilidade ao frio.
E) Distúrbios Diversos (6CH) – Ouvidos (surdez principalmente no ouvido direito). Surdez progressiva com inflamação, com esclerose. Secreções brancas. Amidalite folicular (amídalas têm camada branca). Eczema da cabeça. 
Herpes-zóster, acne, afonia, rouquidão. Língua branca. Reumatismo com inflamação das articulações com dores que pioram no calor da cama.

Quadros Específicos:
a) 5 ou 6CH – Hepatite com sensação de peso no estômago e no fígado. Icterícia e pele amarela. Tendências: diarreia, muco, vômitos verdes, erupções na forma de pápulas.
b) 4 ou 6CH – Estomatite com úlceras e com mucosa vermelha. Aftas acinzentadas, muita salivação e mucosa inchada. “Sapinhos” na boca.
c) 5 a 7CH – Nefrite com albuminuria, pouca urina, com ou sem inchaço. Nefrite da gravidez. Nefrite associada à faringe inflamada.
d) 3D, 1 a 5CH – Na proteção da mucosa nasal contra difteria. Sífilis infantil.

Quadros Animais:
Catarro, glândulas linfáticas amolecidas e crescidas, mastite com inchaço mole. 6D, 12D, 3CH, 6CH, 12CH.

Quadros Vegetais:
Plantas supernutridas em solos férteis com muita água podendo ficar quebradiças. Pode haver maior vulnerabilidade a fungos ou bactérias e notadamente a nematódios da raiz.

Atenção:
Pneumonia (alternar com Ferrum phosphoricum). Mucosas. Pessoas nervosas, irritáveis, intolerantes ao frio. Rins.

Antídotos:
Belladona, Calcarea sulphurica, Hydrastis, Pulsatilla.

Dinamizações:
3CH a 12CH, 30CH.

Proximidades:
Belladona, Bryonia, Mercurius, Sulphur, Pulsatilla.

Outras Denominações:
Chloruretum potassicum, Kali hydrochloricum, Kalium chloratum, Kali chloricum, Chloricum potassius, Potassae chloras.

Kalium muriaticum

Autor: Sr Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades:
O Cloreto de Potássio é um dos remédios para tecidos do Dr. Schuessler. Causa quadro catarral, produzindo branco leite, viscoso, pegajoso, espesso; descargas viscosas ou irregulares. Plástico resistente ou exsudatos fibrinosos. Depósitos rígidos. Inchaço glandular. Dores doloridas, cortantes ou espetadas, que se deslocam.
Rastejando. Dormência. Efeitos nocivos da vacinação. Entorses. Queimaduras. Golpes, cortes. Embolia. Sintomas cruzados. Reação lenta. Infiltração obstinada.

Piora:
Ar livre. Bebidas frias. Rascunhos, calor, da cama. Mentindo. Noite. Umidade. Movimento. Entorses. Gorduras; alimentos ricos. Durante a menstruação.

Melhora:
Bebidas frias. Fricção. Soltando os cabelos.

Mente:
Descontente, desanimado. Teme o mal. Senta-se em silêncio. Imagina que deve morrer de fome. Perda habitual de apetite ou recusa alimentar. Irritável e raivoso; em ninharias.

Cabeça:
Choque impressionante ou uma carga de chumbo mantém o occipital melhor, deixando o cabelo solto e quente. O cérebro parece solto. Caspa branca copiosa. Suor da cabeça. Crosta láctea.

Olhos:
Pústulas na córnea. Catarata. Tracoma. Opacidades da córnea. Cintilações ao tossir. Exsudação na retina.

Ouvidos:
Surdez; de condição catarral e oclusão das trompas de Eustáquio. Ruídos crepitantes ao assoar o nariz ou ao engolir. Estalos, coceira ou como um plug nos ouvidos. 
As glândulas sobre as orelhas estão inchadas. Dor da trompa de Eustáquio.

Nariz:
Frio na cabeça. Descarga branca, espessa. Hawking de muco das narinas posteriores.

Face:
Azulado; afundado. Bochechas inchadas e doloridas. Paralisia, seguida de dor no rosto. Os músculos do rosto se contorcem e tremem pior ao comer, falar ou tossir. Caxumba sem febre.

Boca:
Erupções ao redor da boca. Aftas. Tordo. Úlceras brancas na boca. Gomas escorbúticas. Língua; mapeado; cinza ou branco, na base. Gosto; salgado, amargo, com frieza de língua. Sensação como se um tumor estivesse crescendo na língua.

Garganta:
Branco-acinzentado, ulcerado; dor de garganta crônica. Amígdalas inchadas e inflamadas; engolir excessivamente doloroso, mal consegue respirar. Falcões muco branco espesso; brega.

Estômago:
Alimentos gordurosos ou ricos causam indigestão, ele detesta. Náusea; com arrepios. Estômago pesado; à noite. Vomita comida. A fome desaparece depois de beber água.

Abdome:
Plenitude, depois de comer. Fezes pálidas, duras ou floculentas. Ânus dolorido pior caminhada ou fezes. Coceira ou rastejamento no ânus, após as fezes. Piles_ sangramento; sangue escuro e grosso.

Urinário:
Gotejamento ao urinar. Cistite. Descarga mucosa espessa branca.

Fêmea:
Menstruação; escuro, coagulado, preto como alcatrão; excessivo. Leucorréia; branco leitoso, grosso, sem graça. Nódulos macios e sensíveis nas mamas. 
Mamas doloridas antes ou durante a menstruação.

Respiratório:
Respiração difícil ou oprimida. Bronquite. Expectoração pegajosa, leitosa ou voa da boca. Crueldade no peito. Ondas de calor no peito.

Coração:
Frieza no coração.

Pescoço e costas:
Peso sob o ombro direito. Zumbido sob a escápula direita. Dor nas costas melhor mentindo. Dores relâmpago desde a parte inferior das costas até os pés. Deve sair da cama e sentar-se.

Extremidades:
Mãos e pés frios. As mãos ficam rígidas ao escrever ou tricotar. Cãibras nos membros; nas pernas. Coxas contraídas. 
Tensão na perna alternando com tensão no braço. Suor frio nos pés. Corte nos ossos. Exsudação e inchaço ao redor das articulações. Rachaduras de tendões; dorso da mão.

Dormir:
Sonhos ansiosos.

Pele:
Branca. Bursite. Erupções relacionadas com distúrbios estomacais ou menstruais.

Relacionado:
Bry, Ferr-p, Pulsatilla

Complementar:
Calc-s.

Kalium muriaticum

(Cloreto de potássio)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Chloruretum potassicum, Kali hydrochloricum e Kalium chloratum. Dores reumáticas pioradas à noite pelo calor da cama. Um dos mais úteis e positivos de todos os nossos remédios dos ouvidos, convindo sobretudo ao segundo período (de exsudação plástica) dos estados catarrais. Surdez, sobretudo ao lado direito, por inflamação crônica da trompa de Eustáquio. Surdez lenta progressiva por inflamação crônica proliferante da caixa do tímpano, com secura e exfoliação do meato externo. Esclerose da caixa. Surdez artrítica. Em todos os casos de surdez, por mais antigos que sejam, deve-se sempre experimentar este remédio. Cistite crônica. Secreções brancas. “Uma das coisas positivas em medicina é o poder de Kalium muriaticum para curar a amigdalite folicular das crianças, na 6.ª dinamização”. (DR. W. A. DEWEY). “Um dos remédios mais convenientes para o tratamento do eczema da cabeça e para os eczemas úmidos, em geral, especialmente quando são de caráter crônico e obstinado. Herpes zoster. Acne. Afonia. Rouquidão. Um remédio da pneumonia alternado com Ferrum ph. Saburra branca ou cinzenta na base da língua; os alimentos gordurosos produzem indigestão ou diarreia. Reumatismo com articulações inflamadas.

Ponto de Weihe:
Linha axilar anterior, 5.° espaço intercostal, bilateralmente.

Antídotos:
Bellad., Calc. sulph., Hydrastis e Pulsatilla.

Dose:
3.ª trit. à 12.ª e 30.ª.

 

Kalium muriaticum

Autor: Jan Scholten

Obra: Homeopathy and Minerals

O Texto está modificado, diferente do original, mas com as idéias mantidas.

O  tema do grupo é 0 dever de ser uma boa mãe e cuidar da familia

Isso pode acontecer numa família onde a filha mais velha tem que cuidar e ajudar a criar os irmão mais novos, como se fosse uma segunda mãe. O oposto pode acontecer: “se eu cumprir com o me dever vão cuidar de mim”. Essa situação se apresenta em muitos países do “terceiro mundo”. Nesses lugares, a criança é vista  como um seguro para a velhice. Quem tem o dever de cuidar delas tem a expectativa de que será cuidada por elas na velhice. Essas crianças se sentirão obrogadas a prover os pais quando idosos.

Outra variação é a de ter uma mãe muito ciente do dever. A mãe assume o seu papel, seu dever, e o cumpre com grande dedicação. Por isso, pode querer fazer tudo sozinha, enquanto as crianças brincam. Também pode acontecer de pensar que as crianças têm que ajudar em casa e dar a cada uma a sua tarefa, que deve ser cumprida sem discussão.

Essência: 0 dever de ser uma boa mãe. 

Mente: sentem que seu dever é ser uma boa mãe, oferecer aos filhos o melhor cuidado possível. Fazem isso com imensa perseverança e facilmente podem dirigir uma família de dez filhos. Para tanto, aplicam regras estritas.

Também, fazem com que a filha mais velha as ajude nessa tarefa e, assim, ela se torna uma segunda mãe. À mãe transfere a missão de cuidar à filha porque “é assim que deve ser”.

Devido ao forte sentido do dever, há o perigo de estabelecer regras cxcessivas.  Precisam das regras para ter tudo sob controle, mas à custa do contato real e carinhoso com os filhos. Eles, por sua vez,  podem sentir que a mãe é distante e reservada. 

O contrário também pode acontecer. A mulher é forçada a ajudar em casa desde pequena e considera isso injusto. Quando torna-se mãe, faz questão de que seus filhos não realizem nenhuma tarefa doméstica. Para poupar os Filhos, trabalhará em dobro.

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos