Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Início » Magnesium muriaticum

Magnesium muriaticum

Casali

Magnesium muriaticum

Autores: V. W.D.Casali, F. M.C.Andrade, E. S.M.Duarte

Livro:  Acologia de Altas Diluições

A preparação básica é feita com o cloreto de magnésio usado como laxativo, na modificação do campo canceroso, nas verrugas e pólipos.

Palavra chave:
Fígado, prisão de ventre, indigestão de leite. Disfunções digestórias em animais. Quadros vegetais de nutrição.

Patogenesia
Sinais Funcionais:
Congestão do fígado com atonia digestória, com prisão de ventre. Congestão do útero, com menstruação escura e mau humor. Nervosismo, ansiedade, agitação.

Sinais de Exaltação
Sensações: 
Peso no útero, tensão na panturrilha, tensão nas coxas, passagem de corrente elétrica no corpo, queimação na palma dos pés à noite, língua queimada.

Generalidade
Agrava: 
Após comer, deitado sobre lado direito, com banho de mar, à noite

Melhora:
Pressão local, ao movimentar-se, ao ar livre.

Indicações
Quadros Comuns:
A) Sistema Nervoso (6 a 9CH) – Nervosismo com agitação física constante, ansiedade, frialdade, astenia e magreza. Agrava: com banhos de mar, imobilidade, à noite, deitado. Dor de cabeça (principalmente nas têmporas), vertigem de manhã, palpitações dolorosas, perda de sensibilidade no braço e nas vias urinárias (não sente a urina fluir), tensão nas pernas, sente choques causando sacudidas.
B) Sistema Digestório – Congestão hepática passiva, fígado dilatado/dolorido ao toque, prisão de ventre (fezes como bolas), nervosismo com agitação, ansiedade. Agrava deitando do lado direito, com leite, com alimentos salgados, banho de mar. Lábios rachados, dor de estômago após refeições, fissuras dolorosas na língua, arrotos com gosto de ovo podre, náuseas, fezes com muco.
C) Útero (5 a 9CH) – Útero pesado. Congestão uterina passiva, dores lombares. Menstruações (com nervosismo) adiantadas e excessivas com sangue escuro/coágulos. Agitação física com ansiedade. Frialdade.

Quadros diversos:
Mulheres com: distúrbios de digestão, dores de fígado, dor de cabeça (melhora após pressão forte). Leucorreia. Crianças que não digerem leite. Bulimia. Insensibilidade da bexiga. Suor excessivo na cabeça. Perda de olfato e do gosto.

Quadros Animais:
Filhotes com distúrbios na digestão do leite associados a disfunção do fígado. Fezes em forma de bolinhos. Sonolência diurna. 1D, 2D, 1CH, 5CH, 6CH.

Quadros Vegetais:
Plantas que estão sendo cultivadas em solos salinos. Espécies que demandam solos e ambiente com bom nível de água pois são exigentes. Variedades selecionadas em condições de alto conteúdo de adubos prontamente solúveis e de irrigação bem conduzida e que ao serem cultivadas exigem bons solos, bom nível de fertilidade tendo em vista a produtividade. Plantas que em ambientes (agrossistemas) úmidos o crescimento é menor. Quando há diminuição da transpiração e o solo estando úmido o transporte passivo pelo fluxo de massa é diminuído e assim há baixa absorção de nutrientes. Plantas com fraco transporte ativo (enzimático/energético).

Atenção:
Mulheres com osteoporose, sensação de corrente elétrica no corpo, distúrbios que surgem ou agravam após tomar banho de mar. Antipsórico. Verrugas e pólipos. Mudança no campo canceroso.

Homeopatias Sucessoras:
Belladona, Lycopodium, Natrum muriaticum, Nux vomica, Pulsatilla, Sepia.

Antídotos:
Camphora, Chamomilla, Arsenicum, Nux vomica.

Duração:
40 a 50 dias.

Dinamizações:
3CH a 200C.

Outras Denominações:
Chlorus magnesicus, Magnesia chlorata, Muria magnesine.

Proximidades:
Pulsatilla, Sepia, Ammonia muriatica, Natrum muriaticum, Nasturtium.

Magnesium muriaticum

Autor: Dr. S. R. Phatak 

Obra:  Matéria Médica Concisa

Generalidades:
A ação deste remédio gira em torno do fígado e dos nervos, útero e reto, por isso é adaptado para mulheres nervosas, com queixas útero-hepáticas ou sintomas cardíacos; ou para aqueles que sofrem há muito tempo de indigestão e biliosidade; para homens com distúrbios hepáticos e sexuais; para crianças raquíticas durante a dentição. Queixas espasmódicas e histéricas. Globo. É um remédio depois do jantar, muitas queixas como desmaios, convulsões, dispneia, náuseas e tremores, etc., ocorrem após o jantar; melhor por eructações. As dores são chatas, espasmódicas, contrativas, cólicas, lancinantes. Queimaduras. Cronicidade. Efeitos nocivos do banho de mar, especialmente fraqueza. Choques pelo corpo como choques elétricos quando acordado. Perversões do paladar e do olfato. Dor geral e sensibilidade a ruídos.

Piora:
Deitado do lado direito. Barulho. Noite. Comendo. Sal. Alimentos. Leite. Tocar. Banho de mar. Esforço mental.

Melhora:
Forte pressão. Deitada curvada. Pendurado; parte afetada. Movimento suave. Ar fresco ao ar livre.

Mente:
Mal-estar; excitabilidade nervosa com tendência a chorar facilmente. Parece que alguém está lendo depois dela e ela deve continuar lendo cada vez mais rápido. Desestimulado a falar.

Cabeça:
Dor de cabeça em explosão; movimento pior, ao ar livre; melhor pressão forte, envolvendo calorosamente. Muito suor de cabeça. A partir de água fervente no lado deitado. Como se o cabelo fosse puxado.

Olhos:
Lacrimejamento e queimação nos olhos ao olhar para qualquer coisa em plena luz do dia. Esclera amarela. Tinea ciliaris.

Ouvidos:
Sensível ao ruído. Pulsações nos ouvidos.

Nariz:
Vermelho, inchado. Ozoena ácida e crocante. Perda de olfato e paladar, seguida ou com coriza. Obstrução noturna do nariz, deve respirar pela boca.

Face:
Amarelo claro. Espinhas no rosto e coceira na testa pioram à noite; quarto quente e antes da menstruação. Bolhas nos lábios.

Boca:
Dor de dente pior se a comida tocar o dente. A língua parece queimada, a boca parece escaldada. Aumento contínuo de espuma branca na boca. Perda do paladar. Língua amarela larga e recortada.

Garganta:
Como uma bola subindo na garganta melhor por eructação.

Estômago:
Anseia por doces, guloseimas. Fome, mas não sabe para quê. Regurgitação durante a caminhada. Leite; comida salgada, pior. Eructações como ovos podres; como cebola. Soluços, durante e após o jantar, causando vômitos.

Abdome:
Fígado dolorido e aumentado, com inchaço no abdome; pior deitado do lado direito; arrasta se estiver no lado esquerdo. Cãibra na vesícula biliar melhor comendo. Flatulência. Fezes; seco; nodoso; de bolinhas, como esterco de ovelha; cinza, desmoronando no ânus. Ausência de desejo de evacuar. Icterícia. Vermes de fita. Cólica; histérica, seguida de leucorréia. Dor do fígado à coluna ou epigástrio.

Urinário:
A urina só pode ser passada pressionando os músculos abdominais. Uretra dormente. No escuro não se pode dizer se está urinando ou não. Estenose após dilatação. A urina passa em gotas, algumas sempre parecem permanecer.

Macho:
Dor nos testículos e cordões piora após o coito; ou após excitação sexual não correspondida. Queimação nas costas após o coito.

Fêmea:
Menstruação; profusa, escura, irregular, como piche; com cãibras, dores nas costas e dores nas coxas; mais abundante quando sentado do que andando. A dismenorréia melhora por pressão nas costas ou deitada em um travesseiro duro. Surtos de leucorréia, seguidos de cólicas no abdômen, espasmos uterinos; depois de cada evacuação, histérica. Metrorragia de solteironas, sangue coagulado.

Respiratório:
Tosse seca espasmódica pior antes da noite. Escarro com sangue ou congestão e dor no peito; depois do banho de mar. Respiração oprimida, globus hystericus.

Coração:
Palpitação e dor cardíaca ao sentar; melhor movendo-se ou deitando-se do lado esquerdo. Afecções cardíacas funcionais, com aumento do fígado.

Pescoço e costas:
Pulsação abaixo da escápula esquerda. Machucado ou queimação nos quadris; ou nas costas após o coito (homens). Cãibras nas costas pior andando.

Extremidades:
Cãibras nas coxas pior sentado. Coxas e panturrilhas tensas; deve mover os membros. Pontas dos dedos dormentes. Tornozelos frios ou nervosos pior noite. Corte nos calcanhares. Pés suados.

Pele:
Formigamento em todo o corpo. Abscesso; pus amarelo fino e
fétido. Icterícia. Suor na cabeça e nos pés.

Dormir:
Ansiedade e inquietação do corpo assim que fecha os olhos; do calor do corpo ou de choques. Sono pouco reparador, cansado pela manhã.

Febre:
Resfrie mesmo perto de um fogão; melhor ao ar livre.

Relacionado:
Nat-m, Pulsos, Sépia

Magnesium muriaticum

Autor: Rajan Sankaran

Obra: Texto baseado no livro The Soul of remedies de Rajan Sankaran. O Texto está diferente do original mas as idéias foram mantidas.

Informações gerais:
Magnesium muriaticum é um remédio do reino mineral. É o sal de Magnésio (grupo II A-metal alcalino terroso) e Cloreto (grupo VII A – Halogênio).

Miasma:
Sicose

Tema:
Combina o tema de Magnésio da dependência e do abandono infantil com o tema muriático da traição da confiança e da fé.

Sensação:
O principal sentimento de Magnesium muriaticum, portanto, é que sua confiança e fé nas pessoas das quais ele tanto depende serão traídas e ele ficará desapontado.

Mental/Emocional:
Os pacientes de Magnesium muriaticum dependem muito de seus amigos. Amigos são pessoas em quem se pode confiar e que cuidam de você – “um amigo necessitado é um amigo de verdade”. Mas a pessoa do Magnesium muriaticum sente que será decepcionada por seus amigos. Tem a ilusão de não ter amigos.O paciente Magnesium muriaticum parece auto-dependente (ocupado consigo mesmo) e amigável; pode sair de seu caminho para cuidar dos outros. Fará muito pelos outros, mas sempre tem a sensação de que não importa o que faça pelos outros, ainda não terá amigos. Embora amigável, ele é muito reservado. Manterá distância das pessoas e não revelará suas emoções nem mesmo para as pessoas mais próximas a ele, nem mesmo para sua esposa. Mas como amigo, ele pode ser atencioso, confiável e confiável. A sensação de que não tem amigos, de que não há ninguém em quem possa confiar, pode torná-lo taciturno, hostil, anti-social e repulsivo. Este estágio é visto geralmente depois que todos os seus esforços para ganhar amigos falharam. Ele pode sentir saudades do tempo em que tinha alguém para cuidar dele. Se torna taciturno, inexpressivo e responde secamente, em monossílabos. Pode ficar irritado e com raiva, mas não expressará sua irritabilidade por causa de seu sentimento de dependência. Eles costumam assumir profissões que envolvem cuidar e cuidar de crianças pequenas.Como é o caso de outros sais de magnésio, eles têm muitos sonhos ou nenhum sonho. Os sonhos de Magnesium muriaticum são de: Ladrões.Morto, do. Desviar-se Cair na água. Fogo. Perdido em uma floresta. Água. Esforços , gritando sem sucesso. Também sonham em fazer algo realmente grande para os outros, como, por exemplo, resgatar toda a sua família que está em perigo. Sonham que seus parentes e amigos irão embora, por exemplo, em um trem, deixando-os para trás.

Comparações:
Assemelha-se ao Natrum muriaticum no sentido de que ambos se sentem desapontados, traídos e, como resultado, irritados e com raiva, mas nenhuma dessas emoções é expressa em nenhum dos remédios. Pacientes de Magnesium muriaticum gostam da companhia de crianças pequenas e animais, eles talvez sintam que estas são as únicas criaturas que responderão genuinamente ao seu amor e não irão decepcionálos ou traí-los.

Físico:
Pacientes quentes; desejo de ar livre. Menstruação com manchas escuras. Acne antes da menstruação. Rosto oleoso. Deseja vegetais: especialmente couve-flor ou brócolis. Desejos: doces.

Rubricas:
• Ilusão, que ele não tem amigos.
• Sentimento de abandono.
• Aversão a Companhia,.
• A conversa agrava.
• Indolência, aversão ao trabalho.
• Introspecção.
• Falar, indisposição, desejo de ficar calado, taciturno.
• Humor hostil.
• Delírios, vê pessoas mortas.
• Delírios, visões de fogo.
• Delírios, que ele está em uma viagem. Kent
• Deseja vegetais.

Magnesium muriaticum

(Cloreto de magnésio)

Autor: Sr Nilo Cairo

Obra:  Guia de Medicina Homeopática

Sinonímia:
Chloras magnesicus, Magnesia chio-rata e Muria magnesise. Grande antipsórico. Verrugas e pólipos. Remédio especialmente adaptado a moléstias de mulheres, fenômenos espasmódicos e histéricos, complicados com moléstias uterinas. Mulheres com uma longa história de indigestão e dores de fígado. Dor de cabeça aliviada por pressão forte. Leucorréia, com dores abdominais, estendendo-se às coxas. Crianças que não podem digerir o leite; com prisão de ventre e fezes duras e em cibalos, expelidas com dificuldades, grudando-se à margem do ânus; durante a dentição. Grande fome, sem saber ao certo o que deseja comer. Bulímia. Falta de sensibilidade na bexiga e uretra, que, não vendo se sai urina, o paciente não o pode dizer, porque não o sente. Muito suor na cabeça. Cefalalgia. Nariz entupido; coriza; perda do olfato e do gosto. Congestão hepática; língua amarela e prisão de ventre; hipertrofia do fígado das crianças pequenas e raquíticas. Urticária, à beira-mar. Maus efeitos de banhos de mar.

Remédios que lhe seguem bem:
Bell., Lycop., Nat. muriat., Nux, Puls. e Sepia.

Antídotos:
Ars., Camph., Cham. e Nux.

Duração:
40 a 50 dias.

Dose:
3.ª à 200.ª.

 

Magnesium muriaticum

Autor: Jan Scholten

Obra: Homeopathy and Minerals

O Texto está modificado, diferente do original, mas com as idéias mantidas.

  O quadro mental é o do paciente que não pode suportar agressão e procura promover a paz em todos os âmbitos da vida: seja família, relacionamentos ou política.

  Da análise de grupo, obtemos a ideia de que a agressão leva à perda do cuidado materno ou de que a agressão é necessária para obter esse cuidado, à força.

  Também podemos identificar, no elemento Magnesium, o fato da agressividade  ser muito bem reprimida, levando ao pacifismo ou  resultando em grande irritação. 

  A Mag-m apresenta problemas com a agressividade porque eles têm medo de perderem a sua segurança ou porque temem que os outros também a percam.  Ao mesmo tempo, eles têm medo da agressão, principalmente dos outros porque não sabem como administrá-la. Nesse caso, fecham-se completamente. Não suportam a violência nem na TV. Pior ainda quando é na família ou com os amigos.

  Em Mag-c, encontramos  o medo de perder o seu próprio valor devido-a agressividade. Em Mag-m, há medo de perderem o sentimento de estar seguro e cuidado. Por isso, Mag-m é o primeiro medicamento a se considerar nos filhos de pais separados. As brigas dos pais fazem o filho perder a sensaçao de segurança. O repertório indica isso na rubrica “ilusão de que não tem amigos”. 

  As brigas dos pais podem desequilibrá-los totalmente. Vêm medo do divórcio e fazem todo tipo de coisas para evitá-lo, À sua conduta pode tornar-se mais insuportável do que a dos próprios pais, como por exemplo, com comportamentos maniaco-depressiva ou histeria. Também podem agir como pacificadores, tentando parar as brigas. Ou podem abandonar tudo e se deprimirem. 

A depressão pode ser um sintoma muito marcante. Eles têm a sensação de serem abandonados por todo mundo, tanto pelos pais quanto pelos amigos. Retraem-se e se tornam muito silenciosos. É dificil fazer contato com eles, é como terapeuta, você obterá muito poucosintomas deles. Suas respostas são curtas e até mesmo abruptas. Tem-se a impressão de que há uma nuvem escura sobre eles. 

Outro quadro de Mag-m é o primeiro medicamento para os estados maniaco-depressivos, segundo o autor Whitmont.

Essência: a ideia de que a sua própria agressividade ou a agressividade da sua mãe leva à perda do cuidado fornecido pela mão ou pelos pais.

Mente: eles anseiam por atenção e aconchego. Nos primeiros estágios, pedem essa atenção. Mas, começam a reclamar e ficam irritados quando não a obtem. A irritação pode ser muito marcada e se tornar mau humor ou ataques de cólera. 

Sentem que o mundo está dividido: tudo e todos estão divididos pelas brigas e pela violência. Tem sentimentos intensos que pode chegar ao ponto de esmagá-los. Daí provém sonhos de que a água os sufoca. 

 

logo-naturoergos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar Artigos
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Buscar por Autor

Veja mais Artigos